Pesquisa

A ABFPAR é uma sociedade cultural, uma congregação de pesquisadores, estudiosos e interessados em aves de rapina, seu estudo, manejo e conservação. Dessa maneira, todo o conhecimento produzido pela ABFPAR, seja ele uma contribuição original ou uma revisão bibliográfica, é, essencialmente, fruto do trabalho de seus associados, cabendo-lhes todo o crédito por estas iniciativas.

Apesar de seu caráter inicial, todas as contribuições e pesquisas publicadas e desenvolvidas pela ABFPAR através de seus associados têm o grande mérito de serem, essencialmente, pesquisas sobre a fauna brasileira realizadas por brasileiros, algo merecedor de muito crédito e estímulo numa época em que boa parte do conteúdo técnico sobre a fauna brasileira é originalmente publicado em outros idiomas.

Os projetos e pesquisas desenvolvidos pelos associados da ABFPAR são publicados em seu Boletim e abordam temas variados, como manejo e treinamento, saúde e veterinária, reprodução, reabilitação, registros e distribuição geográfica.

Entre estes, cabe destacarmos duas correntes especialmente importantes: 1) O aperfeiçoamento de técnicas de treinamento voltadas exclusivamente para aves de rapina nativas do Brasil e 2) o estudo do comportamento reprodutivo dessas aves, tanto na natureza quanto em cativeiro.

 O aperfeiçoamento de técnicas de treino voltadas  para aves nativas é uma das mais ambiciosas aspirações da ABPFAR. Através das pesquisas neste campo, hoje é possível desmistificarmos de forma pioneira mitos internacionalmente aceitos, como o potencial supostamente insuficiente de Rupornis magnirostris (gaviões-carijópara perseguições aéreas, contrariado pelos sucessos obtidos na sua utilização experimental para o controle de pombos em ambientes urbanos.

O desenvolvimento dessas técnicas permitiram ainda que fossem contornadas dificuldades encontradas no treino de espécies naturalmente pouco afeitas às práticas tradicionais de perseguição de iscas (bonecos feitos de penas ou pêlo/couro), favorecendo assim a reabilitação e soltura de aves como Falco sparverius (falcões-quiriquiri)cuja biologia e métodos de caça sempre dificultaram seu adequado condicionamento físico.

Estimular o aprofundamento dos estudos sobre os mecanismos de reprodução das aves de rapina é outro grande objetivo da ABFPAR. Tendo iniciado suas publicações com contribuições originais sobre a observação, na natureza,  de ninhos e rituais reprodutivos de espécies brasileiras pouco estudadas, comoMicrastur semitorquatus (gavião-relógio, espécie estudada pelo grupo SOS Falconiformes, de Minas Gerais) Elanus leucurus (gavião-peneira),  hoje a ABFPAR tem a honra de possuir em seu quadro associativo, pesquisadores responsáveis também pela condução dessas práticas em cativeiro, reproduzindo com sucesso casais de Falco femoralis, os falcões-de-coleira; Falco sparverius, o quiriquiri ; Parabuteo unicintus, gaviões-asa-de-telha e Tyto alba, a suindara.
Além dos artigos publicados nacionalmente em seu boletim, a ABFPAR contribui ainda com websites, fóruns eletrônicos, revistas e publicações técnicas sobre falcoaria e conservação de aves de rapina em outros países, destacando-se artigos publicados nas revistas American Falconry (EUA), Alcandara (Espanha) e no Anuário da União Espanhola em Defesa de Cetreria e Aves de Presa –U.E.D.E.C.A. (Espanha).